Nesta terça-feira, 31 de maio, é comemorado o Dia Mundial sem Tabaco. A data, criada pela Organização Mundial da Saúde, tem como objetivo alertar a população sobre os riscos à saúde provocados pelo cigarro. O ortopedista chefe do Centro de Trauma Ortopédico do Adulto do INTO – Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia, Leonardo Rocha, destaca que entre os perigos estão as doenças do tecido ósseo. Os fumantes, tanto homens e mulheres, são os mais suscetíveis a desenvolver problemas na coluna vertebral. De acordo com o ortopedista, essa disfunção pode provocar osteoporose. Ele explica que a nicotina absorve cálcio e prejudica os ossos.

O ortopedista chefe do Centro de Trauma Ortopédico do Adulto do Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia – Leonardo Rocha diz que:

 “Em relação ao fumo, ele atua de forma negativa na formação do tecido ósseo, alterando não só a parte circulatória também como competindo com o depósito de cálcio no osso, dessa forma fragilizando o tecido e dificultando a remodelação e a formação do osso. O fumante quando sofre uma fratura ele tem um aumento significativo em torno de 60% do tempo normal considerado para a consolidação da fratura.”

Segundo Leonardo Rocha, pessoas que convivem com fumantes também podem desenvolver essas doenças.

 Leonardo Rocha diz que:

“A pessoa que convive com o lançamento dessas substâncias no ambiente comum também estão sujeitas a esse tipo de doença. Os consumidores passivos, fumantes passivos, daí sim em um grau menor. Isso depende também muito da exposição, de quanto o ambiente expõe aquele fumante passivo pra que ele possa se desenvolver. Sem dúvida alguma com grau menor.”

Dados do Ministério da Saúde mostram que o fumo é responsável por 200 mil mortes por ano no Brasil. Depois das doenças provocadas pelo cigarro, a hipertensão é a segunda maior causa de mortes do mundo.

Com a colaboração de Juliana Costa, reportagem, Vanessa Silvestre

Fonte: http:\\www.saude.gov.br