Deve-se higienizar água e utensílios domésticos, além de selecionar quais alimentos são apropriados para o consumo. Medidas como estas previnem doenças que podem levar à morte, como a leptospirose
 
As chuvas e enchentes que vêm atingindo o estado de Roraima podem trazer sérios riscos à saúde da população. É essencial que cada cidadão tenha consciência disso, e adote medidas individuais de forma a prevenir a contração de doenças e evitar acidentes com animais peçonhentos. Veja abaixo os principais cuidados.
Atenção com a água consumida
Água para consumo humano é aquela usada para ingestão, higiene pessoal e preparo de alimentos, e deve ser sempre purificada previamente durante e depois de situações de enchente.
“Em desastres deste tipo, os sistemas de saneamento ficam comprometidos, e a água é contaminada por diversos agentes nocivos à saúde”, explica Guilherme Franco Netto, diretor do Departamento de Vigilância em Saúde Ambiental e Saúde do Trabalhador do Ministério da Saúde (DSAST/SVS/MS).
O primeiro passo para tornar a água apropriada para o consumo humano é a filtragem. Para isso, pode ser utilizado um filtro doméstico, um coador de papel ou um pano limpo. Havendo fogão disponível, o segundo passo é ferver a água por 3 minutos.
Se não for possível ferver, deve-se realizar a purificação usando uma substância chamada hipoclorito de sódio, com concentração de 2,5% – produto distribuído em frascos pelas Secretarias de Saúde durante enchentes. Na falta dele, deve ser usada água sanitária, desde que composta apenas de água (H2O) e hipoclorito de sódio (NaClO).
O procedimento consiste em pingar 2 gotas de hipoclorito em 1 litro de água, e deixar agir por 15 minutos. Depois desse período, a água está pronta para o consumo. (Veja mais detalhes sobre o procedimento de purificação da água para consumo ao final da matéria, na TABELA 1)
Cuidados com os alimentos
É necessário dar uma atenção especial aos alimentos durante enchentes. Deve-se dar preferência a produtos não-perecíveis, evitando o consumo de verduras, legumes, frutas e carnes frescas. “Alimentos frescos não são recomendados, porque apodrecem com facilidade, ainda mais em situações de desastre, em que nem sempre está disponível um sistema adequado de refrigeração”, explica Franco Netto.
Todos os alimentos que estiverem com aspecto fora do normal ou com a embalagem danificada devem ser jogados fora. O mesmo se aplica a todos os alimentos que tenham tido qualquer contato com a água da enchente, exceto aqueles que estiverem em embalagens lacradas e intactas de vidro, lata, a vácuo ou em caixa do tipo “longa vida”.
Para consumir esses alimentos, é necessário higienizar as embalagens, previamente. A limpeza é feita com o hipoclorito de sódio (2,5%) – 2 colheres de sopa do produto diluídas em 1 litro de água. A solução deve ser usada para a lavagem das embalagens, antes do consumo.
Verduras, legumes e frutas que não tiveram contato com as águas da enchente podem ser consumidos, desde que seja feita uma higienização prévia. Para isso, é preciso lavar os vegetais com água purificada, depois colocá-los de molho, por 10 minutos, em uma mistura de 1 litro de água e 1 colher de sopa de hipoclorito (2,5%).
Em seguida, os alimentos devem ser enxaguados em água purificada, e deixados para secar naturalmente. As frutas, legumes e verduras que tiveram contato com água da enchente devem ser jogados fora. (Veja mais detalhes sobre o procedimento de higienização de verduras, legumes e frutas ao final da matéria, na TABELA 3)
Precauções com utensílios domésticos e limpeza da casa
Todos os utensílios de cozinha utilizados na ingestão ou no acondicionamento de água e alimentos, bem como no preparo de refeições devem ser higienizados antes do uso. Primeiro, é necessário lavá-los com água filtrada e sabão. Em seguida, eles devem desinfetados com 1 colher de sopa de hipoclorito de sódio (2,5%) diluída em 1 litro de água, e enxaguados com água para consumo.
No caso de recipientes, o procedimento consiste em enchê-los com a mistura, fechá-los, agitar bem, deixar descansar por 15 minutos, esvaziá-los, e enxaguá-los com água para consumo (ver TABELA 1). (Veja mais detalhes sobre o procedimento de higienização de utensílios domésticos, na TABELA 3)
Para fazer a limpeza de paredes, pisos, bancadas e móveis que entraram em contato com a água da enchente, é preciso primeiro remover a lama e lavar com água. Depois, deve ser feita a desinfecção usando um pano e 2 xícaras de chá de hipoclorito de sódio (2,5%) ou água sanitária (2,0 a 2,5%) diluídas em 20 litros de água. (Veja mais detalhes sobre o procedimento de limpeza da casa, na TABELA 4)

Alerta para leptospirose

A leptospirose é uma doença causada por bactéria presente na urina do rato, que, normalmente se espalha pela água suja de enchentes e esgotos. As pessoas podem ficar doentes quando entram em contato com água ou lama contaminadas pela urina de ratazanas, ratos de telhado e camundongos.
É importante, dessa forma, que as pessoas atingidas por enchentes fiquem atentas aos sintomas da leptospirose: febre, dor de cabeça e dores pelo corpo, especialmente na panturrilha. Ao identificar qualquer um desses sinais, que podem surgir até 40 dias após o contato com a água contaminada com urina de roedores, deve-se procurar atendimento imediato, não se esquecendo de relatar ao médico o contato com as enchentes. Caso isso não seja feito, a leptospirose pode evoluir para um quadro grave.
Para evitar a contaminação, medidas de prevenção podem ser tomadas:
 •         Evite o contato com a água e a lama das enchentes ou esgoto. Impeça que crianças nadem ou brinquem nesses locais que podem estar contaminados com a urina de roedores. Execute os procedimentos de limpeza descritos anteriormente e nas tabelas abaixo.
 •         Evite a presença de roedores: mantenha os alimentos guardados em recipientes bem fechados, resistentes e distantes do chão; mantenha a cozinha limpa e sem restos de alimentos; retire as sobras de alimento ou ração dos animais domésticos antes de anoitecer; evite o acúmulo de entulhos e objetos sem uso no quintal e dentro da cozinha; mantenha os terrenos baldios limpos e capinados e margens dos rios limpas; guarde o lixo em sacos plásticos bem fechados e em locais altos até a coleta ocorrer.
 •         Pessoas que trabalham na limpeza de lama, entulho e esgoto devem usar botas e luvas de borracha para evitar o contato da pele com a água e lama contaminados (se isto não for possível, usar plásticos duplos amarrados nas mãos e nos pés).
 
Acidentes com animais peçonhentos
Os animais peçonhentos são aqueles que possuem veneno e são capazes de injetá-lo por meio de dentes ou ferrões. Dependendo da espécie do animal, os acidentes podem levar à morte, caso a pessoa não seja socorrida a tempo para receber o tratamento adequado. São recomendações em caso de acidente:
·         Procurar atendimento médico imediatamente;
·         Lavar o local da picada com água e sabão, e manter a vítima em repouso até a chegada ao socorro, se possível;
·         Não amarrar a parte do corpo acidentada, e não sugar ou aplicar qualquer tipo de substância (pó de café, álcool, entre outros) no local da picada;
·         Informar ao profissional de saúde o máximo possível de características sobre o animal, como: tipo de animal, cor, tamanho, entre outras.