Michelle Roberts

Da BBC News

ReutersCrianças vão ser vacinadas contra doenças que podem ser prevenidas

Governos e entidades privadas se comprometeram nesta segunda-feira a doar US$ 4,3 bilhões (R$ 6,8 bilhões) para programas de vacinação infantil em países em desenvolvimento.

As doações excederam em mais de US$ 500 mil a quantia esperada pelos organizadores da conferência realizada em Londres.

A entidade responsável pelo evento, a Global Alliance on Vaccines and Immunisation (Aliança Global para Vacinas e Imunização, ou Gavi na sigla em inglês), reúne países, empresas, órgãos como o Banco Mundial e a Unicef e a fundação do filantropo Bill Gates, fundador da Microsoft.

A Gavi calcula que o valor sem precedentes de doações alcançado por sua campanha deverá salvar mais de quatro milhões de vidas nos países mais pobres do mundo dentro dos próximos cinco anos.

As crianças serão vacinadas contra doenças que podem ser prevenidas, como a pneumonia e a diarreia causada pelo rotavírus.

Contribuições

Inicialmente, a Gavi havia pedido US$ 3,7 bilhões para financiar os programas de vacinação.

Reunidos em Londres, representantes de governos e empresas fizeram suas ofertas.

A Grã-Bretanha prometeu US$ 1,3 bilhão e a Bill & Melinda Gates Foundation anunciou que doará US$1 bilhão para a campanha.

Entre os outros doadores, estão a Noruega, que prometeu US$ 677 milhões, os Estados Unidos, que ofereceram US$ 450 milhões, e países como Suécia, Holanda, Austrália, França, Alemanha e Itália.

Estatísticas

Dois milhões de crianças com menos de cinco anos de idade morrem de pneumonia por ano, apesar da existência de uma vacina que poderia protegê-las.

Segundo estimativas, três vezes mais crianças com menos de cinco anos morrem de pneumonia e diarreia do que de malária e HIV-Aids, condições para as quais não existe uma vacina.

No entanto, muitos países em desenvolvimento dizem não ter condição de pagar pelas vacinas.

Na semana passada, a companhia farmacêutica GlaxoSmithKline anunciou que venderá a vacina contra a diarreia a preço de custo para nações mais pobres. Desde então, outras empresas do setor fizeram anúncios semelhantes.

A Gavi já iniciou programas de vacinação de crianças em 19 países, mas a organização diz que precisa de mais dinheiro para levar programas para outros 26 países.

Os recursos também serão usados para vacinar milhões de crianças pobres que não estão recebendo vacinação básica contra doenças como tétano e sarampo, entre outras.

Em uma declaração durante a conferência, Bill Gates, um dos fundadores da Gavi, disse que as doações permitirão que a humanidade alcance um grande marco:

“Pela primeira vez na história, crianças em países em desenvolvimento vão receber as mesmas vacinas contra diarreia e pneumonia que as crianças de países ricos”

Fonte: BBC Brasil